.NET Framework, ASP.NET MVC, C#, Internet Explorer, MVP ShowCast, Programação assíncrona, SQL Server, SQL Server, Universal Windows apps, Visual Studio, Webcast, Windows 8.1, Windows Phone 8.1, WPF

MVP ShowCast 2014: evento virtual gratuito

Convite do MVP ShowCast 2014

Formato e sessões

O MVP ShowCast é um evento virtual gratuito sobre tecnologias da Microsoft, sendo composto por uma série de webcasts transmitidos, ao vivo, pelo Live Meeting e gravados para depois serem disponibilizados sob demanda. Cada webcast terá duração de 1 hora para a apresentação e mais 15 minutos para perguntas e respostas.

O evento conta com duas sessões ocorrendo em paralelo:

  • Sessão de infraestrutura ou, simplesmente, sessão IT
  • Sessão de desenvolvimento (DEV) ou, simplesmente, sessão DEV

Na edição 2014, o evento será realizado em 4 semanas: de 15 de setembro de 2014 a 09 de outubro de 2014. Os webcasts serão realizados de segunda-feira a quinta-feira das 4 semanas, sempre com dois webcasts das 12h às 13h15 e outros dois das webcasts 20h às 21h15. Os webcasts ocorrendo em paralelo sempre são compostos por um da sessão IT e outro da sessão DEV.

Neste ano, a organização da quarta edição do evento fez algumas modificações nas trilhas das sessões IT e DEV para refletir melhor a nova estratégia da Microsoft: Mobile First, Cloud First.

Seguem informações sobre as trilhas de cada sessão do MVP ShowCast 2014.

Trilhas

A edição 2014 do evento, conta com um total de 16 trilhas, sendo: 8 trilhas na sessão IT e outras 8 trilhas na sessão DEV. Cada trilha é composta por 4 webcasts, determinando um total de 64 webcasts, sendo: 32 webcasts na sessão IT e outros 32 webcasts na sessão DEV.

Segue uma breve descrição das trilhas de cada sessão, incluindo as datas de realização ao vivo.

Trilhas da sessão IT

  1. Produtividade (segunda-feira, dia 15/09/2014 e terça-feira, dia 16/09/2014)
    Webcasts sobre Excel 2013, Office 365, SharePoint 2013 e integração entre o Office e o SharePoint.
  2. Modern Datacenter (quarta-feira, dia 17/09/2014 e quinta-feira, dia 18/09/2014)
    Webcasts sobre administração de Datacenter com System Center 2012 R2, possibilidade de criar uma estrutura on-premises similar ao Microsoft Azure com o Windows Azure Pack, construção e gerenciamento de nuvem híbrida.
  3. Security (segunda-feira, dia 22/09/2014 e terça-feira, dia 23/09/2014)
    Webcasts sobre segurança em ambiente virtualizados com Hyper-V e VMware, proxy reverso com Web Application Proxy no Windows Server 2012 R2, proteção do SQL Server de hachers e suporte a BYOD (Bring Your Own Device) no Windows Server 2012 R2.
  4. IT Consumerization (quarta-feira, dia 24/09/2014 e quinta-feira, dia 25/09/2014)
    Webcasts sobre segurança no Windows 8.1, gerenciamento de dispositivos móveis com Azure Active Directory Premium e Windows Intune, integração entre Internet Explorer 11 e Windows 8.1 e recursos de virtualização no Windows 8.1.
  5. Infrastructure Management (segunda-feira, dia 29/09/2014 e terça-feira, dia 30/09/2014)
    Webcasts sobre alta disponibilidade em datacenters com RTO (Recovery Time Objective), RPO (Recovery Point Objective), DRP (Disaster Recovery Plan), BIA (Business Impact Analisys) e BCP (Business Continuity Planning), como oferecer serviços de hosting com o Windows Azure Pack, fim do suporte ao Windows Server 2003 em julho de 2015 e como migrar para a nuvem Microsoft Azure e utilização do Remote Desktop Services (RDS) e do Azure RemoteApp como alternativa à migração de desktops.
  6. Project Server (quarta-feira, dia 01/10/2014 e quinta-feira, dia 02/10/2014)
    Webcasts sobre o Project Online, de uma introdução ao gerenciamento de portfólio, gestão de demandas usando o Project Server ou Project Online, replicação de dados do Project Online com SQL Server e o protocolo OData e erros mais comuns cometidos por profissionais no uso do Project Server.
  7. Mensageria (segunda-feira, dia 06/10/2014 e terça-feira, dia 07/10/2014)
    Webcasts sobre novidades e protocolos do Exchange 2013 SP1, uso do Exchange em ambientes híbridos e o Exchange Online.
  8. Azure & Big Data (quarta-feira, dia 08/10/2014 e quinta-feira, dia 09/10/2014)
    Webcasts sobre automatização do Microsoft Azure com PowerShell, Chef e Puppet, introdução ao Microsoft Azure Automation, soluções de Big Data no Microsoft Azure pelo HDInsight (serviço 100% baseado no Apache Hadoop) e novidades do Microsoft Azure IaaS (Infrastructure as a Service).

Trilhas da sessão DEV

  1. Web / One ASP.NET (segunda-feira, dia 15/09/2014 e terça-feira, dia 16/09/2014)
    Webcasts sobre ASP.NET vNext, ASP.NET MVC 6, ASP.NET Web API e ASP.NET SignalR em aplicações SPA (Single Page Application) com AngularJS
  2. Cloud / Microsoft Azure (quarta-feira, dia 17/09/2014 e quinta-feira, dia 18/09/2014)
    Webcasts sobre Microsoft Azure API, aprendizagem de máquina na nuvem com AzureML, integração contínua no Microsoft Azure e integração do Azure Mobile Services com iOS, Android e Windows.
  3. Universal Windows apps (segunda-feira, dia 22/09/2014 e terça-feira, dia 23/09/2014)
    Webcasts sobre criação de Universal Windows apps para Windows 8.1 e Windows Phone 8.1, padrão MVVM no desenvolvimento de Universal Windows apps, Universal Windows apps conectadas e serviços móveis e como portar uma app Windows 8 para Universal Windows app.
  4. Xbox, Kinect & Game Development (quarta-feira, dia 24/09/2014 e quinta-feira, dia 25/09/2014)
    Webcasts sobre desenvolvimento de jogos com MonoGame, Unit3D e C#, desenvolvimento de aplicativos com o Kinect for Windows e o programa ID@Xbox para desenvolvedores independentes do Xbox One.
  5. Visual Studio & Linguagens de Programação (segunda-feira, dia 29/09/2014 e terça-feira, dia 30/09/2014)
    Webcasts sobre programação paralela com C#, Visual Studio 2013 Update 3, plataforma de compilação .NET (“Roslyn”), C# 6 e Visual Studio “14” e programação funcional e C++ moderno (C++ 11 e C++ 14).
  6. ALM & DevOps (quarta-feira, dia 01/10/2014 e quinta-feira, dia 02/10/2014)
    Webcasts sobre integração entre o Team Foundation Server (TFS) e o Microsoft Azure, integração contínua usando Database Project, Data Tools e Release Management, testes de carga com Microsoft Azure e Application Insights e automação de Build, testes e ambientes com o Lab Management.
  7. Plataforma de Dados, BI & Big Data (segunda-feira, dia 06/10/2014 e terça-feira, dia 07/10/2014)
    Webcasts sobre cenários de utilização do novo recurso In-Memory OLTP, também conhecido pelo codinome “Hekaton”, do SQL Server 2014, Big Data, otimização de Data Warehouse (DW) com o ColumnStore Index do SQL Server 2014 e novidades da Engine Relacional do SQL Server 2014.
  8. WPF, Xamarin & IoT (quarta-feira, dia 08/10/2014 e quinta-feira, dia 09/10/2014)
    Webcasts sobre WinEmbeddded & IoT (Internet of Things), novidades do WPF (Windows Presentation Foundation) 4.5 e desenvolvimento cross-platform com Xamarin, o Xamarin.Forms e a plataforma MvvmCross.

Inscrição e informações detalhadas

Para obter informações detalhadas dos webcasts do evento MVP ShowCast 2014 e fazer a sua inscrição naqueles que for do seu interesse, acesse o site do evento em: mvpshowcast.azurewebsites.net.

Anúncios
.NET Framework, ADO.NET Entity Framework, ASP.NET MVC, ASP.NET Web Forms, C#, Evento, Internet Explorer, Microsoft, MVP ShowCast, Programação assíncrona, SQL Server, SQL Server, Visual Studio, Webcast, Windows 8, Windows Phone 8, Windows Store apps

MVP ShowCast 2013

O evento virtual

MVP ShowCast é um evento virtual gratuito sobre tecnologias da Microsoft, sendo composto por uma série de webcasts transmitidos ao vivo e gravados para serem disponibilizados depois. O evento foi idealizado e é organizado por MVPs do Brasil com apoio da Microsoft.

Os webcasts do evento são apresentados por profissionais altamente especializados em tecnologias e produtos Microsoft, incluindo MVPs, líderes de comunidades, experts reconhecidos pelo mercado e gerentes de produto e evangelistas da Microsoft.

A partir deste ano, o evento contará com duas sessões ocorrendo em paralelo:

  • Sessão de infraestrutura (IT)
  • Sessão de desenvolvimento (DEV)

A edição 2013 será realizada de 04 de novembro de 2013 a 13 de dezembro de 2013. Informações detalhadas e links para inscrição em webcasts podem ser encontrados no site do evento: mvpshowcast.azurewebsites.net.

Trilhas do evento

O evento é composto por 8 trilhas na sessão de infraestrutura (IT) e mais 8 trilhas na sessão de desenvolvimento (DEV), conforme a figura abaixo.

Convite do MVP ShowCast 2013

Filtragem dos webcasts 

Há uma funcionalidade de filtragem na página principal do site do evento que permite filtrar as informações dos webcasts:

  • por trilha de infraestrutura (IT);
  • por trilha de desenvolvimento (DEV);
  • por palestrante;
  • por data;
  • por horário.

A Premiação MVP

A premiação Microsoft Most Valuable Professional (MVP) é a forma da Microsoft agradecer aos incríveis líderes independentes da comunidade que compartilham sua paixão, experiência técnica e conhecimento prático dos produtos da Microsoft com outros. Ajudar e enriquecer as comunidades técnicas faz parte do compromisso da Microsoft. Mesmo antes do surgimento da mídia social e Internet, as pessoas se reúnem para oferecer suas ideias e práticas recomendadas nas comunidades técnicas.

Mais informações da premiação podem ser encontradas no site da Microsoft em: mvp.microsoft.com.

Adobe, Android, Apple, Chrome, Flash, Google, HTML5, HTML5 Video, Internet Explorer, iOS, iPad, iPhone, iPod touch, Microsoft, Silverlight, W3C, Windows Phone 7

Onde está o compromisso da Apple com padrões abertos na Web?

As grandes empresas de TI e o progresso da tecnologia

É curioso observar que ao mesmo tempo que grandes empresas de Tecnologia da Informação realizam inovações significativas, elas também atrapalham o progresso para defender seus interesses próprios. Durante muitos anos, a Microsoft foi considerada a grande vilã das empresas de TI devido às suas práticas monopolistas graças ao esmagador domínio do Windows no mundo dos computadores pessoais. Este domínio foi usado para exterminar produtos de concorrentes, como no caso do navegador Netscape depois que a Microsoft embutiu o Internet Explorer no Windows 95. A AOL comprou a Netscape Communications Corporation em 1999. Em março de 2008, a AOL finalizou o suporte ao Netscape cujo término do desenvolvimento já havia sido anunciado antecipadamente. De alguma forma ele ainda vive no atual navegador Firefox, antes denominado Mozilla, que teve seu código-fonte inicial baseado no código-fonte do Netscape.

A Apple ultrapassa o valor de mercado da Microsoft

Por mais incrível que possa parecer, a Microsoft não é mais aquela empresa toda poderosa do mundo de TI. Impressionante verificar que a Microsoft, que tinha um valor de mercado de quase 400 bilhões de dólares no início de 2001, está com um valor de mercado pouco maior que 200 bilhões de dólares em 2011. Enquanto a Apple, que tinha um valor de mercado de mercado de pouco mais de 8 bilhões de dólares no início de 2001 está com valor pouco maior que 300 bilhões de dólares em 2011. Ou seja, em dez anos, a Microsoft teve o seu valor de mercado diminuído em quase metade e a Apple teve o seu valor de mercado aumentado em quase 40 vezes. Atualmente, o valor de mercado da Apple ($310.40B) é quase 50% maior (aproximadamente, 46%) que o da Microsoft ($212.47B). Segue um gráfico com a evolução dos valores de mercado da Apple e da Microsoft de 2001 até 2011 em: http://ycharts.com/search?q=AAPL%20vs%20MSFT&c=market_cap.

Participação da Apple no mercado de smartphones e tablets

Atualmente, a enorme participação da Apple no mercado de smartphones e tablets já está trazendo as suas consequências.

A Apple baniu o Adobe Flash dos dispositivos iPhone, iPod touch e iPad, ou seja, do sistema operacional iOS. Numa carta aberta intitulada "Thoughts on Flash", Steve Jobs tenta esclarecer os motivos por trás desta decisão. Veja o texto da carta na íntegra em: http://www.apple.com/hotnews/thoughts-on-flash/. Ele cita que a evolução da tecnologia Flash é controlada pela Adobe no seguinte trecho da carta: "Adobe has sole authority as to their future enhancement". Afirma que, apesar do fato sistema operacional iOS ser proprietário, ele e a Apple acreditam que todos padrões pertencentes a Web devem ser padrões abertos no seguinte trecho: "we strongly believe that all standards pertaining to the web should be open". Ele também afirma que a Apple adotou HTML5, CSS e JavaScript, que são todos padrões abertos, no seguinte trecho: "Apple has adopted HTML5, CSS and JavaScript – all open standards". Ele ainda afirma que o HTML5 é completamente aberto e controlado por um comitê de padronização, do qual a Apple é membro. Certamente, a carta aberta é uma tentativa de justificar o banimento do Flash do iOS depois da enorme repercussão negativa do anúncio. Afinal de contas, milhares de sites no mundo usam Flash para tocar vídeos e executar animações e a Apple impôs a restrição em detrimento da liberdade de escolha dos usuários dos seus dispositivos. Ao contrário da Apple, o Google suporta o Adobe Flash no Android 2.2 (Froyo) e 2.3 (Gingerbread) para smartphones e no Android 3.0 (Honeycomb) para tablets. Nem por isto, o Google tem menos compromisso com HTML 5 que a Apple. Inclusive, Ian Hickson, editor da especificação HTML5, é funcionário do Google desde 2005. Veja mais informações sobre a especificação HTML5 em: http://www.w3.org/TR/html5/.

Suporte dos navegadores ao novo elemento <video> do HTML5

O HTML5 inclui o novo elemento <video> para incorporar um vídeo numa página Web. O suporte a este elemento é somente parte da necessidade para se tocar vídeos nativamente em páginas Web apresentadas em navegadores, portanto sem a necessidade de instalação de um plug-in com o Adobe Flash ou o Microsoft Silverlight. Além disto, os navegadores devem suportar formatos de vídeos em comum. Uma vez que HTML5 é um padrão aberto, é sensato concluir que os formatos de vídeo a serem suportados pelos navegadores também devem seguir um padrão aberto. O projeto WebM (http://www.webmproject.org/) foi criado como objetivo de desenvolver um formato de vídeo de alta qualidade e aberto para a Web que é disponibilizado gratuitamente para todos. O formato é suportado nativamente pelas últimas versões dos navegadores Mozilla Firefox, Opera, Google Chrome, Google Android Browser e via plug-in pelo Adobe Flash, mas não é suportado nativamente pelas últimas versões dos navegadores da Apple e nem da Microsoft: Apple Safari 5.0.4, Apple Mobile Safari para iOS 4.3.1, Microsoft Internet Explorer 9.0 e Microsoft Internet Explorer Mobile for Windows Phone 7. No caso do Internet Explorer 9.0, existe uma versão prévia do WebM Media Foundation Components for Microsoft Internet Explorer 9 (Preview release) (http://www.webmproject.org/ie/), que foi uma iniciativa do projeto WebM, uma vez que a Microsoft não disponibilizou o Internet Explorer 9 com codecs WebM nativos.

Anúncio do fim do suporte ao formato H.264 no Google Chrome

No início de 2011, o Google anunciou que o Chrome não suportará mais o formato H.264 por causa dos requisitos de licenciamento, seguindo o exemplo dos navegadores Firefox e Opera. Estes três navegadores suportam os formatos abertos WebM e Ogg. Veja mais informações em: http://blog.chromium.org/2011/01/more-about-chrome-html-video-codec.html.

Enquanto isto, a Apple não suporta formato de vídeo aberto algum nativamente nos seus navegadores Safari (Mac OS X e Windows) e Mobile Safari (iOS) e nem a Microsoft no Internet Explorer (Windows) e Internet Explorer Mobile (Windows Phone 7).

Demagogia do Steve Jobs e da Apple?

E o discurso do Steve Jobs (e da Apple) na sua carta aberta sobre o Flash, de que "eles acreditam fortemente que todos os padrões pertencentes à Web devem ser abertos"? Onde está o compromisso do Steve Jobs (e da Apple) com o uso de padrões abertos na Web?

Rogério Moraes de Carvalho
Twitter: @rogeriomc